Etiqueta: Língua Portuguesa

Por Carlos Fragateiro com Luís Jorge Monteverde Na conferência, O que nos pode ensinar um Maestro, Benjamin Zander, conta que quando o apresentaram a Mandela disse: “É uma honra conhecê-lo, é o primeiro líder da sinfonia.” Ao que Mandela perguntou: “O que é isso?”: “Sin-phonie. Sin-fonía, soar juntos, todos os

Sempre me fascinou a Op’Art nas suas diferentes configurações. Imaginem uma tela e as figuras que ela transporta, entre concâvos e convexos, livros em pé, livros ao deitado, caixas por abrir ou superfícies de mármore estonteadas. Vêem-se estrelas de cinco ou mais pontas como se o mundo fosse pautado e transportasse cachos de diamantes ora visíveis ora invisíveis. O plano era o de subir aos píncaros do mundo pelo lado do infinito. A Língua Portuguesa é a tela que ganha formas diferentes, não opostas, mas infindáveis, tal qual plantas de um irrepreensível geometrismo, sobe e desce-se com uma musicalidade de matriz idêntica, mas várias sonoridades. Esta é a minha Língua, a minha casa onde habitam histórias talhadas na memória dos séculos. António Torrado

“A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro na vida” Vinicius de Moraes. Entrevistar Sampaio da Nóvoa, o rosto visível da congregação de vontades para que a Língua Portuguesa tivesse o seu Dia Mundial, teria que ser uma das nossas apostas para este número UM do LP-Ler

Namanha Makbunhe era um dos grandes guerreiros do poderoso império Mali com uma história de vida relativamente parecida com a história de Macbeth. (…) Andrzej Kowalski foi o motor deste projeto.

Ser Ator é ficcionar o Mundo e propor essa ficção aos seus concidadãos António Fonseca e a aventura dos Lusíadas António Fonseca, este ator que pensa, e pensa bem como podemos perceber ao longo desta conversa, acaba a entrevista a dizer que se espanta por o poder, a governação, não

Os Portugueses de Quatrocentos e Quinhentos, ao longo de um processo evolutivo de mais de cem anos, foram os pioneiros na inovação tecnológica e geoestratégica numa época de transição. Valeram-se do improviso organizacional, de uma lógica incremental e de um pensamento «out-of-the-box». Souberam agarrar uma janela de oportunidade da História

Subscrição anual do Ler o Mundo em PortuguêsConvidamos a fazer parte da nossa rede de cúmplices na concretização deste projeto.

A revista onde procuraremos dar visibilidade às potencialidades desta língua que é a nossa e mostrar como ela é um instrumento estratégico para se imaginar o (in)imaginável e se inventarem os futuros.